PESQUISAS INDIVÍDUAIS

Projeto: RELAÇÃO HIPSOMÉTRICA E MORFOMETRIA DA COPA PARA POVOAMENTO DE Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan. EM DOIS VIZINHOS, PARANÁ

 

Autores: Sandra Mara Krefta (Petiana), José J. da Rosa, Sandiane C. Krefta, Veridiana P. Weber (Orientadora).

 

Resumo: O objetivo é determinar e verificar o comportamento da relação hipsométrica e dos índices morfométricos da copa de Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan, em função de diferentes classes diamétricas, visando encontrar resultados que incentivam a produção desta espécie nativa em florestas plantadas, devido a ótima qualidade de sua madeira, e valor agregado aos subprodutos da mesma. O estudo está sendo realizado em um plantio homogêneo com 10 anos de idade na UTFPR - DV.

 

Período de execução: Finalizando

Projeto: AVALIAÇÃO DE INCIDENCIA E SEVERIDADE DO CANCRO E SUA INFLUENCIA NO POTENCIAL DE DESENVOLVIMENTO NO CULTIVO DE EUCALYPTUS SP.

 

Autores: Thayllane de Campos (Petiana), Jéssica B. da Mata, Eleandro J. Brun, Sérgio M. Mazaro, Maristela R. Borin (Orientadora).

 

Resumo:  O presente projeto tem por finalidade propor uma avalição da incidência e severidade do cancro que  pode ocorrer em plantios jovens de Eucalipto. Assim como, conhecer seus efeitos no estabelecimento da cultura. E, fazer uma indicação de diferentes materiais genéticos de Eucalyptus sp. resistentes a essa doença. A pesquisa será realizada no tume da UTFPR - Câmpus Dois Vizinhos.

 

Período de execução: Início: Outubro de 2014.

Projeto: ANÁLISE DO CONFORTO CLIMÁTICO PROPORCIONADO POR ESPÉCIES ARBÓREAS SOBRE EDIFICAÇÕES

 

Autores: Thatiana Tominaga Higa (Petiana), Bruna Pereira, Flávia Gizele König Brun (Orientadora)

 

Resumo:  O objetivo é avaliar o potencial de sombreamento específico de duas espécies arbóreas: Sibipiruna (Caesalpinia pluviosa) e Grevilha (Grevillea robusta), observar a sua influência nas edificações e comparar a eficiência na melhoria climática proporcionada pelo sombreamento de cada espécie, visando a obtenção de indicadores precisos para a melhoria de conforto climáticos das árvores aplicado à edificações. O estudo será realizado na UTFPR - Campus Dois Vizinhos, especificamente nas casas onde os professores da Universidade estão instalados.

 

Período de execução: Início: Setembro de 2014.

Projeto: AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE ESPECIES ARBÓREAS PARA A MELHORIA DA QUALIDADE CLIMÁTICA DE CENTROS URBANOS – ETAPA II: ESPÉCIES NATIVAS

 

Autores: Charles Costa Coelho (Petiano), Aline Delfino Germano (Petiana), Bruna Pereira, Diogo Bichon, Flávia Gizele König Brun (Orientadora).

 

Resumo: O presente estudo tem por objetivo geral avaliar o potencial de melhoria climática, conforto visual, sombreamento especifico (m²) e conforto térmico (PMV – Norma ISSO 7730) em centros urbanos proporcionando pelo emprego de 5 espécie arbóreas: Canafístula (Peltophorum dubim), Pintagueira (Eugenia uniflora), Cerejeira do mato (Eugenia involucrata), Cedro (Cedrela fissilis) e Jequitibá-branco (Cariniana estrelensis).

 

Período de execução: Início: Outubro de 2014.

Projeto: AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE SEQUESTRO DE CARBONO POR ESPÉCIES ARBÓREAS EMPREGADAS NA ARBORIZAÇÃO URBANA

 

Autores: Aline Delfino Germano (Petiana), Flávia Gizele König Brun (Orientadora).

 

Resumo: o presente projeto tem por objetivo geral selecionar espécies arbóreas aptas para arborização, entre as seguintes espécies como canafístula (Peltophorum dubium), pitangueira (Eugenia uniflora), cerejeira-do-mato (Eugenia involucrata), cedro (Cedrela fissilis), jequitibá-branco (Cariniana estrelensis), ipê-amarelo (Handroanthus chrysotrichus), ipê-roxo (Handroanthus avellanedae) e angico-vermelho (Parapiptadenia rigida) visando à melhoria da qualidade ambiental de centros urbanos nos quesitos de maior potencial de seqüestro de Dióxido de carbono (CO2).

 

Período de execução: Início: Outubro de 2014.

PESQUISA COLETIVA

Bosque Demonstrativo de Espécies Madeireiras Nobres

       Atendendo a demanda de planejamento diagnosticada em 2010 pelo grupo, a implantação do bosque demonstrativo de espécies madeireiras nobres usou área gentilmente cedida por um proprietário rural, o Sr. Valdomiro Galvan. A área foi implantada efetivamente em outubro de 2011, após uma fase de planejamento do projeto, exercitada pelos petianos e orientada pelo tutor. Visa-se, com essa área, ter uma referência para visitação e conhecimento de uma amostra da composição das florestas nativas, além de estudar o potencial destas para o setor madeireiro. Na área, de 5.830 m² foram implantadas 16 espécies florestais, sendo elas: açoita-cavalo, angico-vermelho, cabriúva, canafístula, canjerana, caroba, grápia, guajuvira, ipê-amarelo, ipê-roxo, louro-pardo, pau-marfim, peroba, marmeleiro, tarumã e timbaúva. As espécies foram divididas em talhões retangulares com um total de 36 plantas por espécie. Na área são realizadas diversas atividades tais como o monitoramento do crescimento do posque, ocorrências de pragas ou doenças, além de atividades de rotina como capina e adubação. Desde de 2012 está sendo realizadas aulas práticas na área, para os alunos do curso de Engenharia Florestal da UTFPR - Câmpus Dois Vizinhos.

 

 

1/1

.

Encontre-nos: Estrada para Boa Esperança, Km 04 CEP 85660-000 - Dois Vizinhos - PR - Brasil

 

VOCÊ É O VISITANTE NÚMERO:

 

 

Obrigad@ pela visita e qualquer dúvida entre em contato conosco.

E-mail: petflorestal.utfprdv@gmail.com

Facebook: PET Engenharia Florestal UTFPR

Instagram: pet_florestal